Superstar dos Esports e Proprietário de Organização: Conheça o Novo Nobru – The Esports Observer

To read this article in English, click here.

Esta é a continuação de uma entrevista publicada em 17 de setembro de 2020. Leia “The Neymar of Free Fire and the Biggest Streamer in the World: Meet Nobru” neste link

Em 2020, na primeira vez em que o The Esports Observer entrevistou Bruno “Nobru” Goes, era por volta do meio-dia e ele chegou dizendo que tinha acabado de acordar após streamar até as 6 da manhã. Agora, com a entrevista marcada para o mesmo horário, ele chegou dizendo que havia entrado em uma reunião às 9 da manhã e não havia parado até então. Essa é a primeira transformação que pode ser observada no superastro do esporte de 20 anos que, além de ainda ser um jogador profissional de Free Fire, se tornou um empresário do cenário nos últimos meses.

Nobru agora é dono da organização de esportes que joga, Fluxo, que conquistou o título em sua primeira participação na Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) e terminou em quarto lugar na Free Fire World Series 2021 em Cingapura, organiza sua própria liga de Free Fire emulador chamada CPN, e também é o Head Criativo de Gaming da gigante varejista Casas Bahia. Seu trabalho como pessoa pública, que o fez transcender o Free Fire e se tornar um superastro dos jogos e esportes, também lhe garantiu um contrato com a Play9 para conteúdo no YouTube.

“Depois dessa entrevista, vou direto para o treino. Minha vida precisava de um dia com 48 horas ao invés de 24. [risos] Mas procuro fazer tudo com dedicação para fazer tudo certo, sempre colocando cada coisa no seu tempo. Então, eu tenho um calendário para minha vida com tudo programado. A pressa é inimiga da perfeição,” diz.

Nobru agora conta com mais pessoas trabalhando para ele e ajudando nas tarefas. Ele menciona a Play9 com mais de 15 funcionários dedicados a seu conteúdo no YouTube, onde seu canal principal possui 12,3 milhões de seguidores, e seu gerente de carreira Renan Philip, proprietário da agência 3C Gaming. Philip também falou com o TEO sobre o projeto com Nobru: “Começamos nosso trabalho juntos na 3C com uma visão bem definida, e que tem como objetivo final exatamente a evolução dele como empreendedor e executivo de seus negócios e da própria carreira. Conseguimos, de forma muito natural, que ele começasse seus negócios dentro do universo que o abraçou, que é o Free Fire.” 

Philip então desempenhou um papel fundamental nesta transição: “Ele cuida da minha carreira e dos meus negócios”, diz Nobru, “ele me ajuda muito e eu tinha essa visão de que não poderia ficar apenas focado no jogo e preso nele, precisava expandir meus negócios usando o poder de compra que ganhei por meio de minhas lives. Não tem graça apenas pegar o dinheiro que tenho e mantê-lo parado só coletando rendimentos e não fazer nada.”

Na entrevista de 2020 ao TEO, Nobru expressou a vontade de contribuir com a comunidade e ajudar outros jogadores a trilharem o mesmo caminho que percorreu. Este discurso reapareceu ao mencionar a liga CPN, organizada por ele e a 3C Gaming, na qual jogadores amadores de Free Fire podem se registrar e competir para se qualificar e jogar com os profissionais da cena. Trabalhando com sua equipe, ele usa sua influência para lançar novos jogadores e streamers ao estrelato. “É uma forma de retribuir”, diz.

A fundação do Fluxo foi depois de seu título de campeão mundial de 2019 e a escolha como o melhor jogador de Free Fire do mundo. A essa altura, atuava no Corinthians Free Fire, que em 2020 não teve um bom desempenho e perdeu alguns jogadores para outros times. Nobru diz que também recebeu ofertas para se transferir para outras organizações em 2021, mas em vez disso pensou que poderia dar um novo passo, convidando seu amigo e parceiro de longa data Lucio “Cerol” Lima para formar uma nova equipe.

Em sua opinião, “não havia uma equipe com a cara da comunidade Free Fire. Temos equipes muito boas e representativas como a LOUD, mas ainda é um nome gringo, como paiN Gaming, Team Liquid, etc. Sabemos que a maioria das pessoas que jogam Free Fire são de classes econômicas mais baixas, e o jogo é um fenômeno no Brasil, então não achamos que um nome em inglês seria o melhor.”

O nome escolhido então foi Fluxo. Nobru explica porque o nome se conecta com a comunidade local: “Fluxo pode representar ‘seguir em frente’, como em ‘segue o fluxo’, esse era o significado principal para o Cerol. Para mim, que sou da favela, Fluxo está relacionado à festa, ‘hoje é dia de fluxo’, ‘dia de baile’, ‘vamos comemorar.’” Nobru também confirmou que a organização irá expandir para outros esports e anunciar um time de Free Fire para o cenário de emulação para PC do jogo mobile.

Outro passo de Nobru em direção ao lado empresarial dos esportes foi sua assinatura como Head Criativo de Gaming das Casas Bahia. Apesar de não estar presente no dia a dia da empresa, que é uma das maiores varejistas populares do Brasil, ele comemora poder manter um relacionamento de longo prazo com um empreendimento que quer se conectar com o público de jogos: “Eu quero ter uma conexão com eles para que nos faça sentar e descobrir qual é o propósito de estarmos juntos”, diz ele.

O crescimento de Nobru em poder econômico também foi uma contribuição de Renan Philip e 3C Gaming para sua carreira. Ele diz que, quando não tinha um profissional de marketing experiente ao seu lado e sua carreira era gerenciada por ele e seu pai, ele não conseguia tirar proveito de seu real potencial: o primeiro trabalho de publicidade de Nobru foi para a Asus quando atingiu 1M de espectadores em seus stories no Instagram. Eles acabaram cobrando R$ 5.000, o que era pouco se comparado a investimentos de marketing de influência no Brasil (as projeções de Nobru são de que um story no Instagram de influenciador para tal mercado ficaria em cerca de R$ 100 mil), mas ao mesmo tempo era o que seu pai faria em um mês inteiro.

O pai de Nobru, Jeferson “Jefão” Moreira, mencionado na entrevista de setembro de 2020, continua sendo uma presença importante na vida de seu filho. Embora a gestão de carreira agora esteja sob Renan Philip e a 3C Gaming, Moreira continua apoiando Nobru e também é co-proprietário do Fluxo. O pai também ganhou projeção com a comunidade de Free Fire e é um streamer de sucesso com 2,35 milhões de seguidores no YouTube.

Em relação ao acordo com a Play9, empresa de conteúdo de Felipe Neto, um dos maiores YouTubers do mundo com 42,3 milhões de seguidores, foi uma ação da 3C Gaming para continuar expandindo a influência de Nobru fora do cenário do Free Fire. “Se o Free Fire deixar de existir um dia, ainda haverá Nobru”, diz ele. Sua imagem já é grande no Brasil, com uma base de fãs leais, resultados de grande engajamento em suas redes sociais e bom desempenho nos esportes eletrônicos. Tudo isso ao mesmo tempo em que é considerado um bom modelo para os jovens.

Philip explica o que alçou Nobru ao fenômeno que é hoje: “Nobru transcende o game por ser uma história muito verdadeira de superação. Não é só admirado por suas conquistas mas sim por sua história, e isso é algo que não tínhamos tão claramente até hoje, ele trilhou algo através dos esports que normalmente só vemos o futebol ou a música possibilitarem. Isso por si só já o deu bagagem suficiente pra fazer mais que o simples, pra além de conteúdo, criar negócios com propósito.”

Nobru também discorre sobre o que o fez chegar ao ponto atual além de seu talento no jogo e o crescimento do Free Fire no Brasil: “Como eu no começo queria ser jogador de futebol, meu pai me ensinou que eu precisava ser um atleta dentro e fora do campo”, ele diz. “Quando comecei a jogar Free Fire, comecei a receber um dinheiro que nunca tinha visto na minha vida. Então, para um menino de bairro pobre, cercado de gente ostentando, tráfico de drogas, etc, conseguir aquele dinheiro e saber exatamente o que fazer com ele é difícil. Existem tentações durante a carreira que podem afundá-lo, mas graças a Deus minha família pôde me preparar para isso.”

Source: Read Full Article